You are currently viewing BALANÇA COMERCIAL | Roraima exporta US$ 32,9 milhões em janeiro e registra mais um recorde
Compartilhe

O Governo de Roraima executa diversas ações para coibir e reduzir cada vez mais os índices de violência contra o público feminino. Uma das estratégias é a CMB (Casa da Mulher Brasileira).

Criada há três anos para oferecer acolhimento e apoio às vítimas de violência doméstica com atendimentos humanizados, a CMB oferece toda a proteção e garante o sigilo para que a vítima não seja identificada e não sofra preconceito.

Entre os anos de 2019 e 2021, o espaço acolheu cerca de 10.523 mulheres. Destas 6.857 deram entrada pela primeira vez na unidade e 3.666 mulheres retornam para atendimento continuado psicossocial, autonomia econômica, oitiva, atendimento médico e reincidência da violência.

A primeira-dama do Estado, Simone Denarium, destaca a importância de a mulher vítima de violência doméstica buscar apoio junto aos instrumentos do Governo de Roraima. “Estamos preparados para acolher essa mulher e proporcionar condições de mudança de vida, com cursos profissionalizantes, por exemplo, que permitem a independência financeira, o que a encoraja a deixar o companheiro violento”, disse.

SERVIÇOS OFERTADOS

Além do acolhimento e do apoio psicossocial, outros serviços são ofertados pela Casa da Mulher Brasileira, tais como delegacia, Defensoria Pública, promoção da autonomia econômica, brinquedoteca, alojamento de passagem, serviços de saúde, ronda Maria da Penha e um ônibus para atendimento.

O espaço também realizou a promoção de cursos profissionalizantes voltado para o público feminino, tais como os voltados para a área de artesanato, e palestras para este público.

A coordenadora Estadual de Políticas Públicas Para as Mulheres e da CMB, Graça Policarpo, frisa que a instituição realiza ações itinerantes nos municípios do interior com os serviços ofertados pelo órgão, garantindo a comodidade que a população necessita.

“Tivemos mais de 36.946 atendimentos incluindo palestras, oficinas de artesanato, orientações e atendimentos clínicos nas ações realizadas nos últimos anos”, complementou.

Sobre a chegada da estrutura do Ministério Público de Roraima à CMB, a coordenadora pontua que a novidade dará celeridade no atendimento aos serviços de proteção e segurança da mulher que sofrer qualquer tipo de violência.

“Será, sem dúvida, um importante instrumento de apoio na garantia da integridade física e moral das mulheres que, por ventura, necessitem de nossos serviços”, informou.

Para tirar dúvidas em relação aos serviços da Casa da Mulher Brasileira, basta ligar para o telefone (95) 99122-1956.

Texto: Lidiane Oliveira
Foto: Secom-RR

Deixe um comentário