You are currently viewing BULLYING | Escolas estaduais ampliam diálogo entre estudantes e trabalham o tema durante todo o ano
Compartilhe

Nesta quinta-feira, 7, Dia Nacional de Combate ao Bullying e à Violência na Escola, o tema ganha destaque, mas especialistas reforçam que esse é um assunto sério e que precisa ser discutido de forma constante, durante todo o ano. É por isso que nas escolas da Rede Estadual de Ensino, a equipe de gestão e profissionais ligados ao sistema educacional promovem a sensibilização sobre o tema, entre estudantes e pais, por todo o ano letivo.

“O bullying pode causar problemas graves e, por isso, o trabalho de percepção e orientação deve começar desde cedo. Eu entendo que se você fica à vontade em um ambiente, esse lugar te ajuda a crescer e se desenvolver de forma saudável, mas se você se sente oprimido não consegue descobrir e mostrar o seu melhor, por isso, tenho orientado a Secretaria de Educação, que desenvolva um trabalho forte nas escolas com toda a equipe, para que os nossos alunos não tenham medo de mostrar e dizer como se sentem e tenham o apoio necessário para superar alguma situação nesse sentido”, esclareceu o governador Antonio Denarium.

Em Roraima, a Seed (Secretaria de Educação), por meio da Divisão de Desenvolvimento Psicossocial Escolar, busca manter esse assunto em constante discussão nos colégios, pois a escola envolve um grande número de pessoas que convivem de forma coletiva, e é natural que o convívio possa gerar conflitos, sendo o papel da educação identificar e mediar o desenvolvimento saudável no ambiente escolar.

“Essa semana, as atividades são reforçadas com palestras, mesa redondas e trabalhos extra curriculares, porém, todas as escolas da rede trabalham esse assunto, de forma direta e indireta, durante a vida escolar do aluno, pois é fundamental que o trabalho inicial seja de prevenção levando temas como valores, autocuidado, cultura de paz e também o combate ao Bullying, porque a violência psicológica coloca o jovem numa situação de risco e isso precisa ser evitado”, acrescentou a psicóloga da Seed, Francimeire Melo.

Outra estratégia executada em Roraima é o Programa Justiça Comunitária, que visa a diminuição da violência e prevenção ao Bullying, através da Comunicação Não Violenta (CNV).

“É super importante falar sobre bullying e trazer temas como esse para debates nas escolas, transformar esses debates em rodas de conversa dentro das salas de aula, explicar o que é para os alunos e os prejuízos que comportamentos violentos podem trazer para a vida dos alunos, seja quanto a saúde física ou seja quanto ao adoecimento emocional [saúde psicológica]”, ressaltou a psicóloga e Coordenadora do Programa Justiça Comunitária, Marcelle Grécia da Silva Wottrich.

PALESTRA

Nesta sexta-feira, dia 8, às 17h, na Escola Estadual Lobo D´Almada, estudantes participarão de uma palestra sobre o tema. Será um momento para esclarecer dúvidas e fazer orientações aos estudantes quanto a Lei 13.185, de 06 de novembro de 2015, a qual alerta os jovens e seus responsáveis sobre as características do bullying (verbal, moral, sexual, social, psicológica, físico, material e virtual) e a responsabilidade de cada um nesse contexto.

Marcelle ressalta que as vítimas de bullying sofrem prejuízos, principalmente emocionais, pela falta de esclarecimento das pessoas, a falta de intervenção e, consequentemente, o adoecimento, e muitas vezes, a falta de informação correta contribui para o problema.

“Nesse sentido os pais ou responsáveis devem promover o diálogo dentro de casa, promover um espaço de troca em que possam compartilhar o que aconteceu em seu dia e, também, escutem seus filhos. Além disso, falar sobre bullying e sobre a prevenção à violência no ambiente escolar instrui os alunos, no sentido de que não podem ser coniventes e nem testemunhas de nenhum tipo de violência”, enfatizou.

Texto: Lidiane Oliveira
Foto: Secom

Deixe um comentário