You are currently viewing DIA DO CARDIOLOGISTA | Recomendações e prevenção
Compartilhe

Hoje, comemoramos o Dia do Cardiologista, profissional que atua no diagnóstico e tratamento de doenças, patologias e disfunções que atingem o sistema cardiovascular.

A data também conscientiza sobre a prevenção de enfermidades e homenageia esses profissionais que são essenciais para uma vida saudável. O papel do cardiologista é extremamente importante, principalmente no momento atual, pois, em razão da pandemia, uma grande parcela da população tende a evitar ir ao médico, com receio de contrair o vírus. Além disso, a ansiedade, tensão e estresse causados pela quarentena aumentaram a possibilidade de surgimento de doenças e de alguma complicação cardiológica.

Dados construídos por algumas universidades brasileiras, como a UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), apontam que os casos de doenças cardiovasculares cresceram bastante na pandemia.

O cardiologista Márcio Dorneles alerta para que, desde a infância, os pais incentivem seus filhos a criarem o hábito de praticar atividades físicas, evitar alimentos gordurosos e industrializados, comer mais frutas e legumes e fazer, no mínimo, um check-up anualmente. Os problemas cardíacos podem aparecer mesmo na infância pela falta de tais hábitos. Na fase adulta, o consumo de nicotina ou álcool em excesso pode contribuir para o aparecimento de enfermidades.

Ele também destaca que, a partir dos 35 anos, todos devem fazer consultas mais regularmente, a fim de evitar complicações em doenças cardiovasculares, como infartos, que são agravados pelos fatores de risco; consumo excessivo de álcool, tabagismo, diabetes, sedentarismo, estresse, hipertensão e mais. Algumas destas doenças são silenciosas, por isso é importante realizar a consulta anualmente.

As mulheres, até a idade da menopausa, têm a proteção dos hormônios, diferente dos homens. Logo, a incidência de tais doenças é mais provável para o sexo masculino, por não ter essa proteção. Porém, quando a mulher passa por esse período, sua incidência se torna a mesma do homem ou até maior.

É importante destacar que as mulheres geralmente sentem um desconforto, como enjoo, ao enfartar, diferente dos homens, que geralmente tendem a sentir uma dor mais agravada.

O doutor Dorneles também participa da “Saúde Itinerante”, um projeto do Governo de Roraima que tem como objetivo prestar assistência ao maior número de pessoas possível, ofertando, em um mesmo local, diversos serviços, entre os quais, consultas e exames.

Escrito por Isabella Fernandes
Foto Secom-RR

Deixe um comentário