You are currently viewing Dia mundial contra o tráfico humano | Saiba como evitar
Compartilhe

O tráfico de pessoas é algo desumano, mas que infelizmente, ainda acontece com frequência. Todos os dias, sejam mulheres, homens, meninas, meninos, são vítimas desse crime em todo Brasil e mundo. E Roraima é um dos estados com mais rotas para o tráfico humano.

A região Norte é onde se concentra o maior número de rotas do tráfico de pessoas de todo o país, de acordo com dados divulgados pela Pesquisa sobre o Tráfico de Mulheres, crianças e adolescentes para fins de exploração sexual (Pestraf), onde na Região Norte existem 76 rotas e no Nordeste com 69 rotas, Sudeste com 35, Centro-Oeste com 33 e pôr fim a região Sul, com 28 rotas.

As Nações Unidas informou que as mulheres representam 49% e as meninas 23% de todas as vítimas de tráfico, e a exploração sexual é a forma mais comum de exploração com 59%, seguida do trabalho forçado com 34%. Aproximadamente todos os países do mundo são afetados pelo tráfico de pessoas, seja como destino das vítimas, trânsito ou como país de origem.

Orientações e recomendações para a prevenção de tráfico humano, divulgada pelo CNJ (Concelho Nacional de Justiça):

1) Duvide sempre de propostas de emprego de fácil lucro

2) Leia com atenção o contrato antes de aceitar qualquer proposta de emprego,
busque informações sobre a empresa contratante, procure auxílio da área jurídica
especializada. A atenção é redobrada em caso de propostas que incluam
deslocamentos, viagens nacionais e internacionais.

3) Oriente para que a pessoa que vai viajar nunca deixe de se comunicar com
familiares e amigos.

4) Evite tirar cópias dos documentos pessoais e deixá-las em mãos de parentes ou
amigos.

5) Deixe endereço, telefone e/ou localização da cidade para onde está viajando.

6) Informe para a pessoa que está seguindo viagem endereços e contatos de
consulados, ONGs e autoridades da região.

Se você conhece alguém que demonstre sinais de abuso ou desconfie que alguém possa estar praticando este ato desumano, denuncie pelo Disque 100 ou do Ligue 180, no caso de mulheres. Os serviços funcionam 24 horas por dia, incluindo sábados, domingos e feriados, e possuem atendimento em português, inglês e espanhol.

Escrito por Isabella Fernandes

Foto SECOM

Deixe um comentário