You are currently viewing Dia Nacional de Combate à Discriminação Racial
Compartilhe

Hoje, 3 de julho, é celebrado o Dia Nacional de Combate à Discriminação Racial. A data se refere à aprovação pelo Congresso Nacional da primeira lei contra o racismo no Brasil, em 1951. A Lei nº 1.390 constituiu como infração penal a discriminação racial, por raça ou cor.

“A discriminação no Brasil, a meu ver, ocorre muito em relação à parte financeira. Quando se tem um poder aquisitivo melhor, a discriminação acaba
sendo mascarada, porém se o poder aquisitivo não for adequado, há mais chances de haver discriminação”, disse o soldado da Polícia Militar de Roraima, Marcelino.

O assunto é pertinente nos dias de hoje e confrontado diariamente. Apesar de a maioria da população brasileira ser composta por negros ou pardos, as
diferenças sociais entre brancos e negros são nítidas no dia a dia. Além do aspecto econômico, há desigualdade no acesso a direitos como educação, saúde, moradia e outros.

A taxa de analfabetismo em 2016 era de 4,2% para brancos e 9,9% para negros ou pardos. Em 2019/2020, a taxa aumentou quase três vezes entre negros e pardos do que o percentual observado entre brancos, de acordo com dados da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio) Contínua Educação, divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).A grande diferença reflete a desigualdade nas oportunidades de acessar serviços de escolarização.

De acordo com dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), no Brasil, a cada três desempregados, dois são negros ou pardos, que em média recebem 53% do que ganham os brancos.

Caso tenha sofrido discriminação ou deseja denunciar, disque 100, 190 ou caso a linha esteja ocupada, as denúncias podem ser feitas via ligações e SMS, através do número 95 98401-1203. O serviço funciona todos os dias da semana 24h.

Escrito por Isabella Fernandes

Divulgação

Deixe uma resposta