You are currently viewing FEBRE AFTOSA | Cobertura vacinal atinge mais de 95% do rebanho roraimense
Compartilhe

O Estado de Roraima já atinge 95% do rebanho imunizado nesta 43º edição da campanha de vacinação contra a febre aftosa. Esse percentual corresponde a 1.038.189 cabeças de gado vacinadas e declaradas pelos produtores na Aderr (Agência de Defesa Agropecuária).

Esse número é considerado pelos técnicos responsáveis pela campanha como satisfatório, pois está dentro dos parâmetros exigidos pela OIE (Organização Mundial de Saude Animal) e pelo Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), para manutenção do status internacional de livre da febre aftosa com vacinação.

Para conclusão do relatório final da campanha ainda falta serem lançados parte dos números da Agulha Oficial, que encerrou suas atividades no último final de semana nos municípios de Pacaraima, Uiramutã e Normandia, região das reservas indígenas Raposa/Serra do Sol e São Marcos, com fronteiras internacionais.

A exigência do Mapa para as etapas de vacinação é que sejam imunizados acima de 90% de todo o rebanho. Com o percentual de 95%, Roraima consegue manter a regularidade no índice de cobertura vacinal com números que contribuem para a manutenção do status sanitário.

“Os investimentos que o governador Antonio Denarium vem fazendo na defesa agropecuária são determinantes para manter esse percentual de vacinação contra a febre aftosa. Além disso, é importante ressaltar a parceria com o Ministério da Agricultura, que tem ajudado muito para assegurar a sanidade dos nossos rebanhos”, enfatizou o presidente da Aderr, Marcelo Parisi.

Segundo o médico veterinário e fiscal agropecuário Marcos Duarte, Chefe do Programa Estadual de Vigilância da Febre Aftosa da Aderr, o produtor rural tem papel fundamental na manutenção do status internacional, pois já consolidou uma consciência capaz de assegurar a sanidade de seu rebanho, que é reforçado com a realização das campanhas de vacinação.

“Vários motivos podemos elencar para justificar o aumento dessa conscientização por parte do produtor rural. Por exemplo, a presença do Governo do Estado, por meio da Aderr, no Interior fazendo essa educação, orientando o produtor sobre a importância de cuidar da sanidade do rebanho, pois ele rende mais, os ganhos são maiores”, ressaltou Duarte.

Texto: Elias Venâncio
Foto: Ascom/Aderr

Deixe um comentário