You are currently viewing Governador discute crise migratória com parlamentares da Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara
Compartilhe

O governador Antonio Denarium recebeu na noite desta quinta-feira (30) deputados federais que compõem a CSSF (Comissão de Seguridade Social e Família). Eles vieram a Roraima para visitar o município de Pacaraima, para ver de perto a situação da crise migratória que assola a região.

Compõem a comitiva os deputados federais Giovani Cherini, do Rio Grande do Sul; Carmen Zanotto, de Santa Catarina; Leandre Dal Ponte, do Paraná e Paula Belmonte, do Distrito Federal. O encontro também contou com a presença dos deputados federais por Roraima, Hiran Gonçalves e Haroldo Cathedral.

O governador Antonio Denarium afirmou que o apoio dos parlamentares é fundamental na busca de soluções para a crise migratória. “Eles puderam ver de perto essa situação que tem afetado muito Roraima.  A crise migratória não é um problema só nosso, é um problema do Brasil. O povo brasileiro é muito acolhedor, mas não aguenta mais as mazelas provocadas por essa crise”, disse.

O deputado federal Hiran Gonçalves afirmou que os deputados da CSSF precisavam ver de perto a situação da crise migratória. “Contamos com o apoio desses parlamentares na busca de soluções para esse problema que Roraima enfrenta. O problema da crise migratória afeta todo o Brasil, não só o nosso Estado”, pontuou.

Crise migratória afeta outros Estados e dificulta acesso a serviços públicos

A deputada Carla Dickson afirmou que o Rio Grande do Norte também enfrenta problemas com a crise migratória. “Lá também temos venezuelanos em situação de vulnerabilidade, pedindo dinheiro nos semáforos, mas nada como o que o município de Pacaraima enfrenta. Os brasileiros enfrentam dificuldades para acessar o SUS, conseguir vagas para os filhos nas escolas, pois Pacaraima é um município pequeno que está tendo que absorver um número absurdo de imigrantes”, lamentou.

A deputada destacou o trabalho da Operação Acolhida, mas pontuou que ela não atende toda a demanda. “Nos primeiros anos a Operação foi eficiente no controle dessa situação, mas hoje, devido ao agravamento da demanda, não dá conta de atender todo esse público”, disse.

Para ela, a solução é ampliar a Operação Acolhida, para que absorva um número maior de imigrantes, ou modificar a lei de imigração. “Mexer na lei de imigração é algo que levaria muito tempo, quem sabe até uma legislatura inteira, mas não é algo simples. Isso mexeria com relações diplomáticas, pois não afetaria só a fronteira em Roraima, mas as fronteiras do Brasil”, afirmou.

A deputada federal Paula Belmonte, que faz parte de uma comissão que trata da primeira infância, demonstrou preocupação com as crianças que vivem no meio da crise migratória.

“Recebemos denúncia na comissão que muitas crianças estão passando pela fronteira sem acompanhamento, muitas vezes acompanhada de alguém que não é familiar direto. Recebemos denúncia de que possa haver um tráfico de crianças para abuso sexual e prostituição infantil. Precisamos agir para impedir que isso continue”, declarou.

Texto: Isaque Santiago
Foto: Diane Sampaio

Deixe um comentário