You are currently viewing Maternidade funcionará no Hospital de Retaguarda enquanto passa por reforma
Compartilhe

As ações estratégicas que visam a reestruturação das unidades de saúde continuam sendo executadas pelo Governo de Roraima, por meio da Secretaria de Saúde. Entre elas, o planejamento para a reforma geral do Hospital Materno Infantil Nossa Senhora de Nazareth. E, para tanto, a estrutura atual da Maternidade será transferida para o Hospital Estadual de Retaguarda Covid-19, até o final de junho, para que seja iniciada a obra de reforma geral no prédio da unidade.

Nesta quinta-feira,13, o secretário de saúde, Airton Cascavel, acompanhou como está a execução do trabalho no Herc para receber as instalações da Maternidade. Acompanhado do secretário adjunto, Armando Santos, e da equipe de administração do Herc, o secretário fez a vistoria em todos os setores, incluindo os locais onde serão montados os blocos de enfermarias, UTIs, centro cirúrgico, bem como a área administrativa e demais setores que envolvem a estrutura da Maternidade.

De acordo com o secretário, o objetivo é verificar se o planejamento está sendo executado conforme o esperado e se a preocupação do Governo do Estado está sendo atendida, para que a mudança ocorra de forma tranquila e segura. “Nós temos uma Maternidade que foi construída há mais de 30 anos. Depois disso, nossa população quadriplicou. Nós temos também a concentração da imigração e a Maternidade já não tem capacidade física para cuidar das mães e dos seus recém-nascidos. Então, o Governo do Estado vai fazer uma grande reforma e ampliação da atual Maternidade e, para isso, vamos fazer a mudança, ainda no mês de junho, para o Hospital de Retaguarda do Estado”, esclareceu.

Conforme o governador Antonio Denarium, a mudança possibilitará que o atendimento continue sendo prestado, mas em um ambiente moderno e com toda a capacidade ampliada em mais de 40% do que há atualmente. “Estamos trabalhando muito para promover as mudanças que Roraima precisa em todas as áreas e na saúde não é diferente. Por isso, vamos fazer essa mudança, para que as nossas gestantes continuem recebendo a atenção necessária sem nenhum transtorno e, enquanto isso, vamos iniciar a tão sonhada reforma geral para que a Maternidade tenha condições de atender todas as demandas e as nossas mamães tenham um atendimento ainda melhor, cada vez com mais dignidade e qualidade”, complementou o governador.

Texto: Lidiane Oliveira
Foto: Secom-RR

Deixe um comentário