You are currently viewing MUDANÇAS NA VACINAÇÃO | Municípios são orientados sobre aplicação da vacina Covid junto com os demais imunizantes
Compartilhe

Durante reunião técnica nesta quinta-feira, dia 30, entre a gerência do Núcleo Estadual do Programa Nacional de Imunização e as equipes que atuam nos municípios de Roraima foram tratadas sobre as mudanças anunciadas pelo Ministério da Saúde para acelerar a imunização da população e fortalecer o enfrentamento contra  pandemia.

Entre os temas discutidos estão a aplicação da dose de reforço para trabalhadores de saúde e pessoas com mais de 60 anos, a aplicação da vacina contra a covid-19 de forma simultânea com as demais vacinas incluídas no esquema de rotina vacinal, e o fluxo de trabalho utilizado para operacionalização da campanha.

Durante a reunião, foram esclarecidas todas as dúvidas sobre a nova rotina de trabalho para que as mudanças recomendadas pelo Ministério sejam colocadas em prática de forma organizada e segura.

De acordo com a gerente do Núcleo, Alice Dantas, como o Ministério da Saúde autorizou que a partir de agora a vacina da covid-19 seja administrada de forma simultânea com as demais, é necessário que todos os técnicos que atuam nas salas de vacinas estejam cientes da mudança, e de como trabalhar a nova dinâmica, para que as mudanças sejam aplicadas sem nenhum transtorno para a população.

“Com a mudança anunciada e oficializada pelo Ministério essa semana não será mais necessário o intervalo de 14 dias entre a aplicação das vacinas da covid e as demais, possibilitando a partir de agora que a caderneta de vacinação seja atualizada e aplicada também a vacina contra a covid-19”, disse.

Alice explica que essa medida do Ministério possibilita maior acesso e oportunidade das pessoas terem a vacinação. Durante a reunião, a equipe técnica de cada município foi orientada também sobre as mudanças na distribuição de vacinas que será quinzenal a partir de agora.

“Ressaltamos também que é fundamental que cada equipe se organize para evitar desabastecimento. O Estado possui vacinas suficientes para o início das estrangeiras, mas é preciso trabalhar de forma organizada e planejada pois o percentual de perda aceitável é de 10%, então, todos precisam estar cientes da recomendação e se organizar para que as normas sejam cumpridas. Todos os municípios têm sido orientados, recebido as notas técnicas do Ministério e estamos aqui para dar o suporte necessário”, disse.

Durante o encontro, foi reforçado sobre a importância de cada equipe técnica manter o armazenamento dos imunizantes de forma adequada, bem como realizar o preenchimento correto dos formulários no banco de dados.

“São orientações importantes que precisamos sempre reforçar para que cada técnico não esqueça o fluxo que precisa ser seguido e evite erros simples, mas que fazem a diferença e podem comprometer o processo. Então, é sempre bom relembrar sobre as etapas de trabalho e esclarecer dúvidas que ainda possam persistir”, reforçou.

Texto: Lidiane Oliveira
Foto: Ascom/Sesau

Deixe um comentário