Pesquisar é essencial para economia na Páscoa
Compartilhe

A Páscoa, celebrada este ano no dia 4 de abril, está mais salgada em relação a 2020. Segundo a Confederação Nacional de Comércio, Bens e Serviços, a projeção para vendas caiu 3% e houve aumento no preço dos insumos utilizados para confecção de ovos de chocolate devido a pandemia do novo coronavírus.

Por isso, a palavra de ordem é planejamento. “Se você faz o planejamento quando sai de casa sabendo o que você vai comprar e o que pode gastar, você não compromete o orçamento familiar”, depois disso, complementa a diretora do Procon Assembleia, Mileide Sobral, a orientação é pesquisar. “Você começa uma pesquisa de preço, vê os anúncios, compara os preços, a gente tem a facilidade de ter os panfletos nas ruas também, nas redes sociais, nos supermercados”.

A assistente social Ana Laura Menezes tem sobrinhos e afilhados ansiosos pela chegada do coelho da Páscoa. Para que ninguém fique sem presentes, ela começou a pesquisar no comércio local os preços dos produtos e se surpreendeu. “Os ovos de chocolate que olhei estão com preços bem altos. A gente vai ter que escolher marca, ver o que vale a pena, se serão esses de supermercado, ovos caseiros, mas ainda não tomei essa decisão”.

Para tornar este momento benéfico para o bolso e ao mesmo tempo seguro, o Procon Assembleia orienta observar alguns pontos antes das compras:

  • Planejar gastos e pesquisar;
  • Quanto aos brindes/brinquedos encontrados no interior das embalagens de ovos de chocolates, verificar se na embalagem há o selo do Inmetro e indicação de faixa etária para evitar acidentes;
  • Evitar levar crianças às compras, uma vez que elas são mais impactadas pelo marketing visual das lojas;

Mas se a escolha for por ovos de chocolates caseiros, a diretora do Procon Assembleia ressalta observar a embalagem, a rotulagem do produto e se há indicações sobre o conteúdo. “Se possível, peça degustação do produto”.

Para mais orientações, dúvidas ou reclamações o consumidor pode entrar em contato com o Procon Assembleia pelo telefone (95) 98401-9465, de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, sem intervalo para o almoço.

Texto: Yasmin Guedes

Foto: Marley Lima

SupCom ALERR

Deixe uma resposta