You are currently viewing QR CODE | Maternidade usa tecnologia para ajudar na prevenção de quedas de pacientes
Compartilhe

Há pouco mais de um mês, o HMINSN (Hospital Materno Infantil Nossa Senhora de Nazareth) implantou o famoso e muito utilizado QR CODE, que tem garantido que os profissionais da unidade acessem o protocolo de prevenção de quedas de pacientes. O objetivo da nova ferramenta é garantir que mais profissionais possam contar com o protocolo na palma da mão.

Com o QR CODE sendo utilizado na Maternidade, tem sido possível evitar a produção de mais papéis, o alto custo de impressões e encadernações, além da contaminação ambiental com o manuseio de papéis por diversos profissionais.

A implementação foi feita pelo Núcleo de Segurança do Paciente, e a medida tem sido acompanhada de bons resultados. “O Governo de Roraima tem atuado com o objetivo de garantir uma comunicação eficaz sobre os cuidados preventivos para queda nos processos de atendimento em todas as Unidades. A implementação do QR CODE é umas das principais ferramentas para os profissionais”, pontuou o governador Antonio Denarium.

“Muitos hospitais tem adotado essa medida e, aqui na Maternidade, tem sido possível evitar o manuseio de papéis, principalmente nesse momento de pandemia. O acesso pelo QR CODE é rápido e fácil, pois todos possuem o aparelho celular, e só precisam apontar a câmera do celular para o papel com o código espalho por toda a unidade”, explicou a coordenadora do Núcleo, Ana Célia de Araújo Costa.

Tornar acessível o protocolo de prevenção de quedas significa na prática, que profissionais tanto da equipe de limpeza quanto da equipe médica, possam conhecer as principais orientações, como o papel do acompanhante, posição de leitos, circulação de pacientes, obstáculos pela unidade e supervisão da equipe multiprofissional.

Para o secretário de saúde, Leocádio Vasconcelos, a tecnologia tem permitido alcançar diversos avanços que facilitam o trabalho das unidades hospitalares. “Normalmente, as quedas de pacientes aumentam o tempo de permanência hospitalar, o que gera ansiedade tanto em pacientes quanto na equipe de saúde, por isso, como o acesso rápido ao QR CODE, a equipe pode realizar a identificação de risco de quedas”, pontuou o secretário.

O protocolo de quedas é obrigatório para todos os hospitais brasileiros. Torná-lo acessível para todos os profissionais da Maternidade é o principal papel do Núcleo de Segurança do Paciente, criado há cinco anos, e que tem como foco estabelecer estratégias para a promoção da segurança na unidade.

Texto: Aymê Tavares
Foto: Ascom/Sesau

Deixe um comentário