You are currently viewing RETORNO DE CIRURGIAS | Governo adquire R$ 7 milhões em medicamentos que ficaram em falta durante a pandemia
Compartilhe

O Governo de Roraima, por meio da Secretaria de Saúde, colocou em prática mais uma medida importante para melhorar cada vez mais o atendimento em saúde. Trata-se da compra de medicamentos e material médico hospitalar para reforçar o estoque do setor de assistência farmacêutica da rede estadual, para que a retomada de cirurgias eletivas possa ser feita de forma segura e planejada.

Ao todo foram investidos R$ 7 milhões, na aquisição de 100 itens entre medicamentos e materiais que estavam em escassez no país, por conta da pandemia da Covid -19 e que totalizam mais de 100 mil unidades adquiridas, entre antibióticos, bloqueadores neuromusculares e sedativos, insumos como fios operatórios, sondas e itens para esterilização dos equipamentos cirúrgicos.

De acordo com o governador Antonio Denarium são diversos medicamentos que garantem a segurança na retomada de cirurgias eletivas.

“A pandemia causou dificuldade no abastecimento pleno de medicamentos em todo o mundo, realidade que tem sido superada de forma gradativa em Roraima, pois nossas equipes tem atuado com muita responsabilidade na aquisição dos medicamentos e dialogando com os fornecedores para que os materiais sejam entregues sem demora, o que nos deixa muito satisfeitos”, esclareceu o governador.

Segundo o coordenador geral de Assistência Farmacêutica, Charles Gonçalves, durante o momento de pico da pandemia, grande parte das compras dos itens se deram como desertos ou fracassados, sem êxito na aquisição.

“E na tentativa de regularizar o fornecimento e assistir aos usuários, foram abertos novos processos e agora, conseguimos garantir a contratação de empresas que serão responsáveis pela entrega”, enfatizou o coordenador.

“Trabalhamos incansavelmente para garantir que a partir de agora, esses medicamentos cheguem no tempo certo, na dose correta e com a regularidade adequada para a realização de todas as cirurgias e também para a continuidade dos atendimentos em todas as unidades”, reforçou o secretário de saúde, Leocádio Vasconcelos.

Texto: Aymê Tavares
Foto: Reprodução

Deixe um comentário