You are currently viewing Roraima gera mais de 2,5 mil empregos em 2021
Compartilhe

Com a vacinação ampliada contra a Covid-19 e as atividades econômicas sendo retomadas outra vez, o mercado de trabalho roraimense fechou os primeiros sete meses do ano com saldo de 2.581 novas vagas com carteira assinada. As informações são da Seplan (Secretaria do Planejamento e Desenvolvimento) com base nos dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) que apontam que este foi o melhor resultado para o período em toda a série histórica no Estado.

“Na comparação com ano passado houve um incremento de quase 600% e o total de empregos gerados nos sete primeiros meses deste ano equivalem a todos os postos de trabalho criados nos 1º semestres de 2009 a 2020”, destacou o secretário da Seplan (Secretaria do Planejamento e Desenvolvimento), Emerson Baú.

Com 332 novos postos de trabalho, o mês de julho é o sétimo mês consecutivo com alta na geração de empregos, com destaque para junho, quando Roraima atingiu 768 empregos formais. Os outros meses, com base nos maiores saldos, foram janeiro (355) e fevereiro (345), enquanto março (273), maio (255), e abril (253), foram os meses de menor registro.

Conforme o governador Antonio Denarium os índices positivos são reflexo das políticas implantadas pela atual gestão, no sentido de atrair investimentos e de fomentar a economia local.

“O desenvolvimento econômico com a geração de emprego e renda para a população está entre as bandeiras prioritárias deste Governo, por isso temos atuado para melhorar o ambiente de negócios, buscado medidas e incentivos para estimular os nossos empresários, bem como novos investidores, além de ações de incentivo à agricultura indígena e familiar, que também criam novas vagas, entre várias outras que contribuem diretamente para que este cenário siga otimistas e em crescimento”, acrescentou.

Conforme o titular da Seplan, Serviços (1.288) e Comércio (1.147) são os setores que vem liderando esse aumento, logo em seguida aparecem Indústria (227) e Agropecuária (112), enquanto a Construção foi o único segmento que apresentou extinção de postos de trabalho, registrando saldo negativo de 196 empregos.

“No acumulado do ano apenas a construção ficou com o saldo negativo, provavelmente esse resultado se deve a finalização de grandes obras e ao período chuvoso, que geralmente faz com que a construção civil diminua seu ritmo”, ressaltou Emerson.

Roraima está na 1º posição no acumulado dos últimos doze meses entre os Estados

No acumulado de agosto de 2020 a julho de 2021 já foram criados 6.468 novos empregos em Roraima, o que representa um crescimento de 12%, maior percentual entre todas as Unidades da Federação, acima da média nacional (8,10%) e da Região Norte (9,68%).

De janeiro de 2019 até julho de 2021, Roraima também foi o Estado que apresentou o maior crescimento relativo, com incremento de 16,54%.

Ao avaliar os números o economista da Seplan, Fábio Martinez, considerou que apesar da comparação com os demais Estados não ser uma das melhores, esse resultado no acumulado do ano é recorde para Roraima.

“O Estado nunca empregou tanto quanto nestes 7 primeiros meses do ano. Se mantermos a mesma média, na casa dos 350 empregos, conseguiremos fechar 2021 com uma geração de empregos superior aos 4 mil postos, superando talvez o nosso maior registro, alcançado em 2010, quando foram criados 4.270 empregos”, destacou.

Texto: Mágida Azulay Khatab
Foto: Arquivo / Ascom Setrabes

Deixe um comentário