You are currently viewing TROMBOSE | É verdade que a Vacina AstraZeneca traz estes riscos?
Compartilhe

Nas últimas semanas, diversas mulheres e homens estão receosos em tomar a Vacina AstraZeneca/Oxford por conta de seus efeitos colaterais. Pelos poucos asos relatados, até o momento, estudos estão em andamento para investigar a reação. A especulação é de que a reação possa estar ligada ao veículo usado em ambas as vacinas, dois tipos de adenovírus, que é o vírus causador do resfriado, e em todas as vacinas aprovadas o vírus é inativo, ou seja, perde sua capacidade de se multiplicar no organismo humano.

Atualmente os adenovírus são usados como vetores virais em pelo menos quatro vacinas contra a covid-19 utilizadas pelo mundo, Oxford-Astrazeneca, Janssen, Sputnik V e CanSino. Um dos sintomas mais temidos é a trombose, principalmente por mulheres em idade fértil. O fato ocorreu por conta da notícia de que em alguns casos raros se formaram coágulos após a vacinação, da AstraZeneca. A pesar dos boatos, estudos de Oxford mostram que o risco de coágulo é maior após Covid do que após vacinação, ou seja, o risco de desenvolver o coágulo após infecção por Covid-19 chega a ser 100 vezes maior do que o normal.

Sobre a resistência de algumas mulheres em tomar a AstraZeneca, é importante irmar fatos sobre os riscos de trombose: Com a vacina o risco é de 0,0004%, ou seja, quatro casos entre 1.000.000 de vacinados, já o uso regular de anticoncepcionais tem um risco entre 0,05 a 0,12%, onde 500 – 1.200 casos entre 1.000.000 mulheres. Sem contar que a infecção por covid-19 tem um risco de 16,5%, ou seja, 165.000 casos por 1.000.000 de infectados. Continue em casa, tomando os devidos cuidados até sua hora de tomar a vacina.

Texto: Isabella Fernandes
Foto: Ascom/Sesau

Deixe um comentário